Elo Primitivo

sábado, fevereiro 04, 2006

Sabine Marins

2 Comments:

  • "Olhai lá! como o sol vem impaciente sobre o mar!Nào sentis a sede e o halito abrasado do seu amor?
    O mar quer sugar e levar consigo para o alto, bebendo-a, a sua profundidade; e, então, o desejo do mar ergue-se com mil seios.
    Beijado e sugado quer ser ele pela sede do sol; ar, quer tornar-se, e altura e vereda de luz e, ele mesmo, luz!
    Em verdade, tal como o sol, eu amo a vida e todos os mares profundos.
    E é isto, para mim, o conhecimento: tudo o que é profundo deve subir - à minha altura!
    Assim Falou Zaratustra."

    (Nietzsche, p.155)

    By Blogger Poetrisse, at quarta-feira, fevereiro 08, 2006 6:41:00 PM  

  • Bela citação, perfeita sintonia com a imagem. Zaratustra vez por outra volta à minha cabeceira. Esse tal de Nietzsche andou bagunçando as coisas aqui por dentro. Um caminho sem volta que sempre retorna e torna a retomar o eterno retorno à sei-lá-o-quê.
    Valeu pela atenção.

    By Anonymous Sabine, at quarta-feira, fevereiro 08, 2006 9:21:00 PM  

Postar um comentário

<< Home